1994-1999 (QCA II)
COOPERAÇÃO TRANSNACIONAL: Emaldeco - Euro-Mediterranean Agency for Local Development and co-operation

Conjunto de seminários de âmbito transnacional para analisar os sectores de maior interesse, os problemas e as perspetivas, por forma a se planear um programa que contribua para o desenvolvimento local.

 

COOPERAÇÃO TRANSFRONTEIRIÇA: ECOTOPIA

Realização das II Jornadas Transfronteiriças sobre o Desenvolvimento Sustentado na Europa do Séc. XXI.

 

PUBLICAÇÕES: Açafa n.1 - A Festa do Espírito Santo no Ladoeiro e no Sul da Beira Interior

Publicação sobre a Festa do Espírito Santo no Ladoeiro e na Beira Interior Sul.

 

COOPERAÇÃO TRANSNACIONAL: Emprego Jovem – cooperativas

Criação de uma rede de Associações de empresas cooperativas que favoreça o emprego jovem.

 

COOPERAÇÃO TRANSNACIONAL: Meios de Comunicação em Zonas Rurais

Desenvolvimento de metodologias que permitam identificar distintas problemáticas territoriais e o papel dos meios de comunicação na sua resolução.

 

COOPERAÇÃO TRANSNACIONAL: O Jogo de Empreender - Travessia da escassez à abundância do jogo à realidade

Elaborar, aplicar, validar e difundir um módulo de motivação para o emprego, que promova habilidades e competências pessoais básicas para a criação de emprego.

 

COOPERAÇÃO TRANSNACIONAL: As mulheres e o Desenvolvimento Rural  “Donne e Sviluppo Rurale”

Promoção do intercâmbio de experiências e iniciativas que tenham por base a igualdade de oportunidades.

 

COOPERAÇÃO TRANSFRONTEIRIÇA: Desabrochar: Mulheres da Raia

Projeto transfronteiriço com o objetivo de diminuir os obstáculos de acesso das mulheres ao trabalho e a sua participação ativa na sociedade.

 

COOPERAÇÃO TERRITORIAL: BEIRALUSA – Agência de Desenvolvimento da Beira Interior

Criação da Agência de Desenvolvimento Regional Beiralusa. Inclui o sentido de territorialidade e é concebido de baixo para cima sem esquecer a coordenação com o todo nacional e com os objetivos do planeamento central.

 

PUBLICAÇÕES: Roteiro Turístico de Vila Velha de Ródão

Roteiro turístico sobre Vila Velha de Ródão.

 

COOPERAÇÃO TRANSNACIONAL: A Sustentabilidade dos Sistemas Agrários nas Zonas Deprimidas da Bacia do Mediterrâneo

Projeto centrado na agricultura ecológica e integrada, na industrialização e transformação de produtos agrários obtidos mediante técnicas da agricultura sustentada; comercialização de produtos obtidos na zona e criação de marcas comuns.

 

DESENVOLVIMENTO LOCAL: Centro Rural Ocreza

Intervenção denominada “Recuperação de Centros Rurais”, com o objetivo de apoiar um conjunto de experiências piloto, traduzidas pela aplicação de um conjunto de ações enquadradas por um Plano Global de Intervenção, que resultem num efeito de demonstração das possibilidades de recuperação do Mundo Rural. A ADRACES foi a responsável pela elaboração do PGI para o Centro Rural Ocreza.

 

FORMAÇÃO: Emergências - ver-ouvir-compreender-perspectivar-animar

Ação piloto de diagnóstico prospetivo aprofundado de três locais previamente selecionados (Benquerenças, Retaxo, Cebolais de Cima) como ação demonstrativa para aplicação alargada ao território da Beira Interior Sul.

 

PUBLICAÇÕES: Roteiro de Penamacor

Roteiro turístico sobre o concelho de Penamacor.

 

COOPERAÇÃO TRANSNACIONAL: NETIRDE

Preparar e formar em desenvolvimento rural integrado elementos da Europa oriental.

 

COOPERAÇÃO TRANSNACIONAL: Recital

Teve como objetivo definir interações entre territórios rurais e periurbanos que, confrontados com a mundialização da economia e com a generalização da urbanização, são conduzidos à consolidação e valorização dos seus recursos.

 

COOPERAÇÃO TRANSNACIONAL: Redtur – Rede de Estabelecimentos Turísticos de Qualidade

O projeto visou facilitar a cooperação entre agentes locais e regionais diferentes para o desenvolvimento de um projeto conjunto de promoção da oferta turística de qualidade.

 

FORMAÇÃO: MOTIVAR (para Desenvolver) – ADAPT

A ADAPT pretendeu realizar um importante programa de ação transnacional relacionado com o Objetivo 4 dos Fundos Estruturais, especialmente criado para facilitar a adaptação dos trabalhadores às mutações industriais e às transformações nos sistemas de produção.

 

FORMAÇÃO: Emergências 2

Programa piloto de formação nas áreas da animação das comunidades rurais, prestação de serviços em meios rurais, preservação e valorização cultural e ambiental, produtos alimentares tradicionais e artesanais, investigação e extensão ao serviço do desenvolvimento rural.

 

REDES PARA O DESENVOLVIMENTO: Grupo de Proximidade Serra da Estrela e Gardunha

Grupo constituído pelas sete associações LEADER da Beira Interior numa plataforma de concertação para promoção e realização de um trabalho técnico subordinado ao tema “Conceção e Elaboração de Programas de Desenvolvimento Integrado”.

 

PUBLICAÇÕES: Açafa n.2 - O Louco e os Outros

Publicação sobre património e identidade cultural de Vila Velha de Ródão.

 

PUBLICAÇÕES: Moinhos da Baságueda - Comunidades Rurais: Saberes e Afectos

Publicação que versa sobre a recuperação de tradições, saberes e outras manifestações do meio rural da BIS, neste caso concreto de Aranhas, Penamacor.

 

REDES PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL: Observatório do Emprego e Formação Profissional

Com este grupo de trabalho pretendeu-se que fossem emitidos e efetivados pareceres sobre a problemática do emprego e formação a nível restrito da área de intervenção do Centro de Emprego.

 

PUBLICAÇÕES: Idanha-a-Nova e Seus Encantos

Publicação sobre a História, tradições e valores culturais de Idanha-a-Nova.

 

REDES PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL: UNIVA – Unidade de Inserção na Vida Activa

A UNIVA (Unidade de Inserção na Vida Activa) é uma unidade que foi criada, em Janeiro de 1999, para apoiar a população desempregada na sua inserção profissional.

 

FORMAÇÃO: ESCOLAS-OFICINAS

O programa de formação visou proporcionar qualificação profissional adequada ao exercício de uma atividade no domínio de ofícios tradicionais e de novas profissões relacionadas com a valorização do património natural e urbanístico, contribuindo para o desenvolvimento cultural e regional.

 

PUBLICAÇÕES: Vozes da Memória - Poesia popular do Concelho de Vila Velha de Ródão

Poesia popular do Concelho de Vila Velha de Ródão.

 

PUBLICAÇÕES: Vila Velha de Ródão - Viagens do Olhar

Um olhar sobre o património geológico, natural e cultural de Vila Velha de Ródão.

 

 

 

Emaldeco - Euro-Mediterranean Agency for Local Development and co-operation

Área(s) temática(s) de intervenção:

  • Cooperação Transnacional
  • Desenvolvimento Local
  • Animação Territorial
  • Emprego

 

Descrição:

Organização de seminários em cada país para analisar os sectores de maior interesse, os problemas e as perspetivas, por forma a se planear um programa que contribua para o desenvolvimento local.

 

Objetivos gerais:

  • Favorecer a cooperação entre empresas públicas e privadas de Irlanda, Portugal, Itália,
  • Criar desenvolvimento socioeconómico e projeção conjunta de forma continuada.

 

Ações:

  • Criação de uma base de dados que identifique todos os sujeitos públicos e privados, que em cada país podem promover o desenvolvimento com a própria participação em projetos, bem como criar uma rede telemática com WEB server, colocada à disposição dos participantes para trocar “Know-How”;
  • Ações de animação socioeconómica e monitoragem informativa com demonstração de projetos standard Europeus;
  • Criação de projetos, durante a duração do programa finalizados e consolidados durante o tempo em que os parceiros estão envolvidos.

 

Destinatários:

  • Agentes e Agências de Desenvolvimento Local
  • Entidades e empresas públicas e privadas

 

Parceiros e função da ADRACES na parceria:

  • ADRACES
  • Associazone CRESM - Itália
  • ADL - Irlanda

 

Local de implementação:

Territórios de intervenção das entidades identificadas

 

Calendarização:

1995

 

Programa de financiamento:

ECOS-OVERTURE (Cooperação Inter-regional Externa)

 

 

 

ECOTOPIA

Área(s) temática(s) de intervenção:

  • Cooperação Transfronteiriça
  • Desenvolvimento Local sustentado
  • Ambiente

 

Descrição:

Realização das II jornadas Transfronteiriças sobre o Desenvolvimento Sustentado na Europa do Séc. XXI

 

Objetivos gerais:

  • Investigar as alternativas reais de desenvolvimento sustentado na Europa do Séc. XXI;
  • Conhecer os últimos avanços nos programas da comissão europeia, relacionados com as energias renováveis;
  • Estudar as tendências atuais na arquitetura bioclimática e a possibilidade de um futuro mais humanizado nas cidades do futuro.

 

Ações:

Realização das II jornadas em Hoyos. A ADRACES convidou 40 alunos do Instituto Politécnico de Castelo Branco que, juntamente com os professores e Técnicos de Desenvolvimento Local refletiram e ficaram sensibilizados para estas temáticas.

 

Destinatários:

  • Agentes e Agências de Desenvolvimento Local
  • Alunos do Ensino Superior

 

Parceiros e função da ADRACES na parceria:

  • ADRACES
  • Espanha (BIOEX)

 

Local de implementação:

Territórios de intervenção das entidades identificadas

 

Calendarização:

1996

 

Programa de financiamento:

ALTENER II

 

 

 

Açafa n.1 - A Festa do Espírito Santo no Ladoeiro e no Sul da Beira Interior

Área(s) temática(s) de intervenção:

  • Publicações
  • A Festa do Espírito Santo no Ladoeiro e no Sul da Beira Interior

 

Descrição / Enquadramento:

Açafa foi o nome de um território doado por Sancho I aos Templários no século XII e que correspondia sensivelmente aos atuais concelhos de Vila Velha de Ródão e Nisa, além de outros territórios situados em ambas as margens do Tejo internacional (Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Cedillo e Herrara de Alcantara).

 

Autor:

Francisco José Ribeiro Henriques

 

Diretor:

João Carlos Caninas

 

Parceiros e função da ADRACES na parceria:

  • Instituição Português da Juventude (Delegação de Castelo Branco)
  • Câmara Municipal de Idanha-a-Nova
  • ADRACES – Associação para o Desenvolvimento da Raia Centro-Sul
  • Junta Freguesia do Ladoeiro

 

Edição e propriedade:

Associação de Estudos do Alto Tejo - Núcleo Regional de Investigação Arqueológica

 

Capa:

Delírio do Boi

 

Design e produção gráfica:

GRAFICAMPO - Artes Gráficas, Lda.

 

Tiragem:

1000 exemplares

 

Registo de imprensa:

Nº 1191115 (Secretária-geral do Ministério da Justiça)

 

Calendarização:

1996

 

Programa de financiamento:

LEADER II

 

 

 

Emprego Jovem – cooperativas

Áreas temáticas de intervenção:

  • Cooperação Transnacional
  • Desenvolvimento Local
  • Emprego

 

Descrição:

Criar uma rede de Associações de empresas cooperativas que favoreça o emprego jovem.

 

Objetivos gerais:

Favorecer a criação de empresas cooperativas, apoiando os jovens através de:

  • Processos de formação gestores de empresas;
  • Promover a instalação de novas empresas geridas por jovens.

 

Ações:

  • Identificação de jovens empreendedores;
  • Desenvolvimento de programas de formação para novos gestores;
  • Realização de um programa que permita a troca de oportunidades com os parceiros;
  • Seleção de projetos;
  • Análise de viabilidade;
  • Procurar os recursos económicos que permitam a instalação de novas empresas;
  • Constituição de uma rede de associações de empresas cooperativas geridas por jovens;
  • Definição de programas de acão mistos (com vários parceiros).

 

Destinatários:

  • Agentes e Agências de Desenvolvimento Local
  • Jovens

 

Parceiros e função da ADRACES na parceria:

  • ADRACES
  • FAECTA (Federacion Andaluza de Cooperativas de Trabajo Associado) - Espanha
  • Associação de Empresas Cooperativas de Portugal
  • Associação de Empresas Cooperativas de França

 

Local de implementação:

Territórios de intervenção das entidades identificadas

 

Calendarização:

1996

 

Programa de financiamento:

RICE (Rede de Trocas Cooperativas para a Criação de Emprego)

 

 

 

Meios de Comunicação em Zonas Rurais

Área(s) temática(s) de intervenção:

  • Cooperação Transnacional
  • Desenvolvimento Local
  • Meios de comunicação em zonas rurais
  • Formação

 

Descrição:

Desenvolvimento de metodologias que permitam identificar distintas problemáticas territoriais e o papel dos meios de comunicação na sua resolução.

 

Objetivos gerais:

  • Identificar casos de boas práticas no campo dos meios de comunicação em zonas rurais;
  • Transferir conhecimentos entre grupos;
  • Fornecer assistência técnica e formação na área;
  • Elaborar material, ferramentas e itinerários informativos.

 

Ações:

  • Identificação de boas práticas existentes em cada território no que se refere à conexão entre meios de comunicação social e a valorização e promoção do desenvolvimento local;
  • Plano de formação e assistência técnica especializada na área
  • Materiais pedagógicos.

 

Destinatários:

  • Agentes e Agências de Desenvolvimento Local
  • Órgãos de comunicação social

 

Parceiros e função da ADRACES na parceria:

  • ADRACES
  • França (GAL Millevaches)
  • Espanha (GAL ADECA e GAL Vale de Jerte)

 

Local de implementação:

Territórios de intervenção das entidades identificadas

 

Calendarização:

1996

 

Programa de financiamento:

LEADER II

 

 

 

O Jogo de Empreender - Travessia da escassez à abundância do jogo à realidade

Área(s) temática(s) de intervenção:

  • Cooperação Transfronteiriça
  • Desenvolvimento Local
  • Formação

 

Descrição:

Elaborar, aplicar, validar e difundir um módulo de motivação para o emprego, que promova habilidades e competências pessoais básicas para a criação de emprego (autoestima, formas de controlo interno, ...).

 

Objetivos gerais:

  • Oferecer motivação e formação que leve à criação do autoemprego;
  • O modelo terá características de jogo e a sua característica prioritária será oferecer uma alta motivação, tanto na aprendizagem como na criação do próprio emprego.
  • Apresentação do projeto aos parceiros;
  • Elaboração do Jogo (motivação);
  • Elaboração de um Plano de Formação de Formadores para a aquisição de conhecimentos e habilidades necessárias para a implementação do jogo e análise dos resultados;
  • Seleção de 12 alunos de psicologia e de 12 Técnicos de Desenvolvimento para a aplicação do Modelo;
  • Curso de treino e aquisição de conhecimentos e habilidades e análise de resultados;
  • Aplicação do jogo nas zonas parceiras;
  • Avaliação de resultados;
  • Elaboração de livro sobre o jogo com guia;
  • Difusão dos resultados.

 

Destinatários:

  • Agentes e Agências de Desenvolvimento Local
  • Formadores
  • População dos locais envolvidos

 

Parceiros e função da ADRACES na parceria:

  • ADRACES
  • GAIA XXI - Espanha
  • CSIC - Centro Superior de Investigaciones Cientificas - Espanha
  • Facultad de Psicologia de la Universidad de Salamanca - Espanha
  • Grupos promotores de projetos de Desenvolvimento - Espanha
  • CRISOL - Espanha
  • IFPA - França

 

Local de implementação:

Territórios de intervenção das entidades identificadas

 

Calendarização:

1996

 

Programa de financiamento:

LEONARDO DA VINCI

 

 

 

As mulheres e o Desenvolvimento Rural  “Donne e Sviluppo Rurale”

Área(s) temática(s) de intervenção:

  • Cooperação Transnacional
  • Desenvolvimento Local
  • Igualdade de Oportunidades

 

Descrição:

Plano de ação para a valorização e promoção do trabalho feminino, através do intercâmbio de metodologias e estratégias já utilizadas pelos parceiros para o incentivo do empreendedorismo feminino nos seus territórios.

 

Objetivos gerais:

Promover o intercâmbio de experiências e iniciativas que tenham por base a igualdade de oportunidades.

 

Ações:

  • Intercâmbio de metodologias, sistemas e estratégias;
  • Estágios transnacionais dos beneficiários finais;
  • Mostras para incentivar a comercialização de produtos locais e artesanato;
  • Atividades culturais;
  • Seminários e colóquios para a difusão de resultados.

 

Destinatários:

  • Agentes e Agências de Desenvolvimento Local
  • Mulheres empreendedoras

 

Parceiros e função da ADRACES na parceria:

  • ADRACES
  • CRESM - Centro Richerche Economiche e sociali per il Meridione - Itália.

 

Local de implementação:

Territórios de intervenção das entidades identificadas.

 

Calendarização:

1996

 

Programa de financiamento:

NOW (Novas Oportunidades para Mulheres)

 

 

 

Desabrochar: Mulheres da Raia

Áreas temáticas de intervenção:

  • Cooperação Transfronteiriça
  • Desenvolvimento Local
  • Igualdade de oportunidades
  • Reinserção profissional

 

Descrição:

Diminuir os obstáculos de acesso das mulheres ao trabalho e a sua participação ativa na sociedade.

 

Objetivos gerais:

  • Desenvolver e consolidar as iniciativas promovidas por mulheres;
  • Aumentar a participação da Mulher no mercado de trabalho, mediante o desenvolvimento de medidas específicas em benefício do emprego feminino e a promoção empresarial feminina e das suas iniciativas de emprego;
  • Melhorar a qualidade do emprego feminino, valorizando o seu potencial e atualizando as suas potencialidades;
  • Promover a (re)inserção profissional das mulheres desempregadas ou em situação precária, através da criação do próprio emprego, numa perspetiva de desenvolvimento local e pessoal.

 

Ações:

  • Criar o “observatório Mulher”: Centro de acompanhamento, orientação e aconselhamento
  • Curso de animadores locais: Formar operadoras para a promoção do desenvolvimento da economia rural - vertente mulher
  • Oficinas de formação: Proporcionar um “projeto de vida” - como implementar, gerir, comercializar, divulgar;
  • Dia da Mulher Raiana: Fórum de encerramento e avaliação, com animação.

 

Destinatários:

  • Agentes e Agências de Desenvolvimento Local
  • Mulheres

 

Parceiros e função da ADRACES na parceria:

  • ADRACES
  • GAL ADISGATA, GAL ADECA - Espanha.

 

Local de implementação:

Territórios de intervenção das entidades identificadas

 

Calendarização:

1996-1997

 

Programa de financiamento:

NOW (Novas Oportunidades para as Mulheres)

 

 

 

BEIRALUSA – Agência de Desenvolvimento da Beira Interior

Área(s) temática(s) de intervenção:

  • Cooperação Territorial
  • Redes para o Desenvolvimento

 

Descrição:

Criação da Agência de Desenvolvimento Regional Beiralusa, para participar no Desenvolvimento da Região, entendida como uma unidade de pessoas, cultura e ambiente. Este conceito de Desenvolvimento inclui o sentido de territorialidade e é concebido de baixo para cima sem esquecer a coordenação com o todo nacional e com os objetivos do planeamento central.

 

Objetivos gerais:

  • Que os Associados, de forma programática, tragam à Agência a sua experiência de terreno na área do Desenvolvimento, assim como a sua mais-valia institucional;
  • Promover a conceção de planos integrados de desenvolvimento para a Região, aumentando a sua competitividade, através da promoção de uma rede de equipamentos, cuja funcionalidade e dimensão, contribuam para o apoio à atividade empresarial, sociocultural e científica da Região;
  • Participação na conceção e gestão de programas de apoio ao Desenvolvimento Local e Regional;
  • Promoção da região, levando à sua internacionalização, quer da estrutura quer das empresas, através da cooperação com outras regiões;
  • Permitir a reflexão e consensualização de linhas estratégicas de atuação para a região.

 

Ações:

  • Dispensar apoio às zonas rurais mais profundas e periféricas, através da promoção de forma integrada dos produtos locais;
  • Desenvolvimento empresarial: desenvolver um trabalho de inovação e investigação que se traduzirá na dinamização e lançamento de ações estratégicas ao nível do tecido empresarial, das universidades e politécnicos, etc.;
  • Dinamizar as potencialidades endógenas regionais e nacionais criando sinergias e parcerias multisectoriais, nacionais e internacionais;
  • Desencadear ações de formação profissional a vários níveis, de acordo com as carências e lacunas detetadas, nos diferentes sectores de intervenção.

 

Destinatários:

População da Beira Interior

 

Parceiros e função da ADRACES na parceria:

  • ADRACES (Fez parte do “Comité Directivo/Executivo” do projecto)
  • NERCAB
  • Câmaras Municipais de Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Penamacor, Vila Velha de Ródão, Belmonte, Fundão e Covilhã
  • ADESGAR
  • Beira Serra
  • RUDE
  • Associações Comerciais de Castelo Branco e Fundão
  • DRABI
  • OVIBEIRA
  • Instituto Politécnico
  • UBI
  • Associação de Agricultores do Distrito de Castelo Branco

 

Local de implementação:

Beira Interior

 

Calendarização:

1997

 

Programa de financiamento:

PPDR - Projecto IQADE (Implementação e Qualificação de Agências de Desenvolvimento)

 

 

 

Roteiro Turístico de Vila Velha de Ródão

Área(s) temática(s) de intervenção:

  • Publicações
  • Roteiro Turístico de Vila Velha de Ródão

 

Descrição /Enquadramento:

Desenvolvimento de Roteiro turístico sobre Vila Velha de Ródão.

 

Edição / Propriedade:

  • Centro Municipal de Cultura e Desenvolvimento de Vila Velha de Ródão
  • Câmara Municipal de Vila Velha de Ródão

 

Design e paginação:

Isto É - Comunicação Visual, Lda. - Porto

 

Fotografia:

  • Centro Municipal de Cultura e Desenvolvimento de Vila Velha de Ródão
  • Câmara Municipal de Vila Velha de Ródão

 

Impressão:

Rochas - Artes Gráficas, Lda.

 

Textos:

  • Centro Municipal de Cultura e Desenvolvimento de Vila Velha de Ródão
  • Câmara Municipal de Vila Velha de Ródão

 

Tiragem:

2500 exemplares

 

Calendarização:

Março de 1997

 

Programa de financiamento:

LEADER II

 

 

 

A Sustentabilidade dos Sistemas Agrários nas Zonas Deprimidas da Bacia do Mediterrâneo

Área(s) temática(s) de intervenção:

  • Cooperação Transnacional
  • Desenvolvimento Local
  • Agricultura Integrada e Ecológica

 

Descrição:

O programa de trabalho centrou-se fundamentalmente na agricultura ecológica e integrada, no gado (cabras, ovinos, apicultura, etc.), e sua reconversão até à produção biológica; na industrialização e transformação de produtos agrários obtidos mediante técnicas da agricultura sustentada; comercialização de produtos obtidos na zona (venda direta e intercâmbio de produtos complementares das diversas zonas); criação de marcas comuns com as possíveis denominações de origem.

 

Objetivos gerais:

Introduzir, desenvolver e potenciar a agricultura integrada e ecológica nas regiões de cultivo mais importantes das zonas LEADER II participantes.

 

Ações:

  • Intercâmbio de experiências comuns entre as diferentes zonas. Efetuar-se-ão visitas de equipas de trabalho às diferentes zonas, criar-se-ão foros de debate internacionais, desenvolvimento de cursos para sensibilizar e preparar os agricultores;
  • Realização de programas de desenvolvimento conjunto baseados no intercâmbio de experiências;
  • Realização de estudos e projetos concretos de desenvolvimento de atividades económicas das cooperativas;
  • Seguimento da evolução dos diferentes projetos que se venham a realizar.

 

Destinatários:

  • Agentes e Agências de Desenvolvimento Local
  • Entidades e empresas públicas e privadas

 

Parceiros e função da ADRACES na parceria:

  • ADRACES
  • Asociación Macizo del Caroig (zona de Valencia) - Espanha.
  • CO-GAL - Monte Poro - Itália
  • Murgia de Gli Svevi - Itália
  • GAL AITANA - Espanha

 

Local de implementação:

Territórios de intervenção das entidades identificadas

 

Calendarização:

1997

 

Programa de financiamento:

LEADER II

 

 

 

Centro Rural Ocreza

      

Área(s) temática(s) de intervenção:

  • Desenvolvimento Local
  • Animação e sustentabilidade do Tecido Socioeconómico
  • Ambiente
  • IO

 

Descrição:

O Programa de Promoção do Potencial de Desenvolvimento regional, no âmbito do Programa de Iniciativa de Desenvolvimento Local, criou a intervenção denominada “Recuperação de Centros Rurais”, com o objetivo de apoiar um conjunto de experiências piloto, traduzidas pela aplicação de um conjunto de ações enquadradas por um Plano Global de Intervenção, que resultem num efeito de demonstração das possibilidades de recuperação do Mundo Rural. O PGI é o instrumento de trabalho que define a estratégia global e multisectorial, articulada em parceria, assente num conjunto de medidas integradas e inovadoras, com vista ao desenvolvimento da área geográfica de intervenção. A ADRACES foi a responsável pela elaboração do PGI para o Centro Rural Ocreza. Foram definidos 40 Centros Rurais no País. O Centro Rural Ocreza foi implementado nas freguesias de Louriçal do Campo, S. Vicente da Beira e Soalheira.

 

Objetivos gerais:

OBJETIVO CENTRAL

Promover dinâmicas socioecónomicas coesas que invertam gradualmente a tendência de êxodo e envelhecimento da população, através da diversificação da base económica e aumento do bem-estar daquele núcleo rural.

 

Tal objetivo central consubstanciou-se num conjunto de eixos prioritários e objetivos:

  • valorização dos recursos e animação do tecido local melhorando e criando espaços e equipamentos coletivos, culturais, recreativos e sociais;
  • desenvolvimento equilibrado e sustentado das atividades económicas, através de informação aos empresários designadamente sobre oportunidades de negócio e instrumentos financeiros;
  • adequação do potencial humano à oferta de emprego existente, apostando na formação profissional da mão-de-obra disponível e formando de acordo com as necessidades do mercado;
  • preservação, protecção e melhoria do ambiente, dinamizando acções de requalificação urbana, paisagística e ambiental nos centros cívicos das localidades;
  • igualdade de oportunidades entre homens e mulheres, no acesso aos empregos e à cidadania;
  • dinamização das potencialidades endógenas locais, nomeadamente agricultura, pecuária, floresta e produtos locais (fruta, queijo, mel, enchidos).
  • maximizar, concertar e rentabilizar os equipamentos e infraestruturas existentes, colocando-os a funcionar em rede de forma articulada e preservar e dinamizar a cultura regional em prol do turismo.

 

Tendo por base este quadro de referências e ponderando a capacidade de criar um desenvolvimento sustentável e duradoiro é necessário que se prossiga com os objectivos específicos seguintes:

  • formar o potencial humano existente adequando-o às exigências do emprego existente na zona, através de pequenas acções de sensibilização e formação;
  • acompanhar e qualificar os jovens à procura do primeiro emprego e as mulheres;
  • promover a empregabilidade de mão-de-obra familiar em particular na agricultura;
  • alicerçar as bases para a criação do próprio emprego utilizando os instrumentos financeiros em vigor para o sector;
  • reforçar a competitividade do sector primário através do aumento da qualidade dos produtos produzidos, motivando os agricultores a produzirem com qualidade e de forma a preservar o bom ambiente regional;
  • promoção da qualidade e da inovação da produção agro-fruticola, agro-florestal e agro-rural, mostrando as mais valias do equipamento tecnológico “de ponta”;
  • incentivos à multifuncionalidade das explorações agrícolas, alargando a fonte de receitas das explorações;
  • contribuir para a gestão sustentável dos recursos naturais e da melhoria da qualidade ambiental, através do ordenamento e reflorestação dos espaços florestais;
  • criação de redes de cooperação ao nível da zona de intervenção do Centro Rural e com o exterior;
  • desenvolver a educação e informação ambiental, através de sessões de sensibilização e edição de folhetos;
  • proteger e valorizar o património edificado e enquadrá-lo no ambiente circundante, colocando-o à disposição das pessoas com actividades sociais, culturais e recreativas;
  • valorização dos produtos locais através da promoção e divulgação em feiras, mostras gastronómicas e edição de folhetos;
  • reforço da organização, associação e iniciativa dos agricultores e outros agentes de desenvolvimento rural e regional, considerando-os protagonistas e parceiros na definição e concretização das estratégias de desenvolvimento.

 

Ações:

No PGI para o território de intervenção foi definida uma estratégia coerente com as potencialidades e estrangulamentos identificados com todos os parceiros territoriais e estabeleceu-se um equilíbrio entre as finalidades de tipo económico e as de carácter social. Foi proposta uma dinâmica global e integrada para o desenvolvimento do conjunto da zona, através do desenvolvimento de sinergias criativas baseadas numa abordagem fundamentalmente territorializada e numa execução tipo ascendente. Tal abordagem implicou o estabelecimento de parcerias concretas e uma ampla participação dos cidadãos, pelo que o plano delineado refletiu claramente uma política que não pretendeu satisfazer todos os intervenientes nem intervir em todos os sectores de forma indiferenciada, mas sim privilegiar os domínios em que a intervenção local pudesse desempenhar um papel decisivo para o desenvolvimento daquele território. Foi dada particular importância à inclusão de projetos que contribuíssem decisivamente para o aumento da qualidade de vida daquelas localidades.

 

Foram definidos de forma privilegiada os seguintes eixos de desenvolvimento estratégico do território:

  • Promoção da Inovação e parcerias locais
  • Promoção das atividades empresariais
  • Dinamização das potencialidades endógenas locais
  • Articulação entre o investimento público e o investimento privado
  • Promoção do retorno populacional

 

O objetivo central e estratégico inerente a estes eixos de desenvolvimento foi fundamentalmente a criação de condições para a fixação das populações às suas comunidades, através da revitalização das capacidades humanas e endógenas existentes.

 

Destinatários:

  • População das freguesias referenciadas
  • Entidades das freguesias referenciadas
  • BIS, pelo carácter piloto e demonstrativo das ações

 

Parceiros e função da ADRACES na parceria:

  • ADRACES
  • DRABI
  • Câmara Municipal de Castelo Branco
  • Câmara Municipal do Fundão
  • Juntas de Freguesia e associações das freguesias citadas
  • Centros de Dia e Lares
  • Associações Comerciais e Industriais de Castelo Branco e Fundão
  • ADESGAR – Associação de Desenvolvimento integrado da Serra da Gardunha
  • Santas Casas da Misericórdia
  • Outras associações

 

Local de implementação:

  • Louriçal do Campo
  • S. Vicente da Beira
  • Soalheira

 

Resultados / Produtos:

A implementação do Centro Rural Ocreza decorreu com sucesso nas seguintes áreas de projecto: 

- Criação e reforço das acessibilidades, factor fulcral para a inversão do processo de desertificação e condição imprescindível na melhoria da qualidade de vida das populações do território. Salientam-se os seguintes projectos:

  • Estrada-troço de ligação de Soalheira a S. Fiel (Louriçal do Campo)
  • Regularização e melhoramento da estrada de ligação Casal da Serra a S. Vicente da Beira (S. Vicente da Beira)
  • Regularização do acesso à Srª da Orada (S. Vicente da Beira)
  • Caminho de semi-circunvalação em Soalheira com ligação a Louriçal do Campo (Soalheira)
  • Caminho-troço Soalheira-Louriçal do Campo (Soalheira)
  • Construção, regularizaçao e reabilitação urbanística da zona envolvente da vila (S. Vicente da Beira)

 

- O património histórico-cultural e natural local foi alvo de intervenção bem sucedida, bem como a identidade cultural e religiosa, criando desta forma condições de atractibilidade na zona, aproveitando os recursos endógenos e tradicionais. Salientam-se:

  • Ordenamento ambiental do espaço envolvente e restauro de edificaçao do santuário Nª Srª de Fátima (Louriçal do Campo)
  • Adaptação de 2 edifícios para actividades sócio-profissionias, de animação e recreativas (Louriçal do Campo)
  • Restauro da capela da misericórdia e das 12 estações da via-sacra (S. Vicente da Beira)
  • Adaptação de edificio para actividades musicais e espólio cultural (Louriçal do Campo)
  • Recuperção e restauro de edifício para sede da Filarmónica Vicentina (S. Vicente da Beira)
  • Adaptação de edifício para convívio e apoio à actividade cinegética (Soalheira)
  • Percurso turístico e paisagístico da Serra da Gardunha (Louriçal do Campo)
  • Espaço de turismo e lazer da Srª da Orada (S. Vicente da Beira)
  • Regularização paisagística do centro cívico e avenida principal da vila (S. Vicente da Beira)
  • Restauro dos fontanários no centro cívico (Soalheira)
  • Restauro e regularização do caminho romano no centro da vila (Soalheira)

 

- Criadas condições que permitiram a criação, fomento e diversificação de actividades sócio-económicas

 

- Combate à pobreza, reforço dos mecanismos de criação de emprego e o impulsionamento dos processos de produção fizeram parte da tipologia d eprojectos apoiados

 

- Melhoria das condições de vida e de bem-estar dos agricultores ao nível das habitações agrícolas e no que concerne ao bem-estar de forma generalizada, com forte significado no processo de dinamização das assimetrias entre mundo rural e urbano, funcionando também como alternativa credível ao espaço urbano. Salientam-se os seguintes projectos:

  • Recuperação e ampliação de habitação agrícola no Chão da Bica (Louriçal do Campo)
  • Melhoria da fachada e interior de habitação agrícola no Monte da Moita (Louriçal do Campo)
  • Plantação de pomar de pessegueiros na Quinta da Portela (Louriçal do Campo)
  • Plantação de olival no lugar de Oles (Louriçal do Campo)
  • Implantação de prado e construção de cerca no Cabeço Soeiro (Louriçal do Campo)
  • Construção de ovil e vedação no Chão da Bica (S. Vicente da Beira)
  • Instalação de pomar na Quinta da Portela (Louriçal do Campo)
  • Repovoação de espécies cinegéticas e estrutura de Apoio (Soalheira)
  • Adaptação de edificio para convívio e apoio a actividades de caça (Soalheira)

 

Calendarização:

1997-2000

 

Programa de financiamento:

PPDR – Promoção do Potencial de Desenvolvimento Regional (FEDER/FEOGA)

 

 

 

Emergências - ver-ouvir-compreender-perspectivar-animar

Área(s) temática(s) de intervenção:

  • Desenvolvimento Local
  • Formação
  • Diagnóstico

 

Descrição:

Ação piloto de diagnóstico prospetivo aprofundado de 3 locais previamente selecionados como ação demonstrativa para aplicação alargada ao território da BIS. Realizou-se de forma progressiva um trabalho em profundidade, partindo-se da base para o topo, tendo como ponto de partida as pessoas, seguindo-se as instituições locais e estruturas associativas e as instituições regionais. Foram efetuadas reuniões com toda a população para a sensibilizar e mobilizar para o trabalho de levantamento a realizar e os objetivos do mesmo, com base em inquéritos porta a porta, para posterior estudo de conhecimento de todas as dinâmicas locais e conceção de plano de intervenção integrado. Foram constituídas equipas com jovens locais para efetuarem o trabalho de terreno, constituição e preenchimento de base de dados e primeira análise dos mesmos. Equipa de peritos em Desenvolvimento Local procedeu à análise prospetiva de resultados e concebeu plano de intervenção. Durante o tempo de execução do trabalho de terreno realizaram-se fóruns de reflexão e análise de dados com as entidades regionais, designadamente IEFP, Centro Regional de Segurança Social, DRABI, IPJ e Juntas de Freguesia de cada localidade, no sentido de cada instituição aportar com apoio técnico e financeiro as ações que se perspetivassem para aquelas freguesias.

 

Objetivos gerais:

  • Identificar necessidades de formação para o desenvolvimento local das 3 freguesias
  • Conhecer em pormenor a situação do emprego nas 3 freguesias
  • Identificar e avaliar as dinâmicas de complementaridade entre castelo Branco e as freguesias periféricas
  • Perceber as tendências do contexto actual e analisar prospectivamente a sua viabilidade
  • Estabelecer um quadro de referências com base em dados concretos obtidos através de inquérito global ao universo das 3 freguesias que sirva de orientação a futuros planos de desenvolvimento local

 

Ações:

1ª fase: Preparação

  • Recolha e análise de dados
  • Conceção do plano de intervenção

 

2ª fase: Compreender e Motivar para Agir

  • Animação, informação e sensibilização através de ações abrangentes dirigidas a pessoas e instituições

 

3ª fase:

  • Formação

 

4ª fase:

  • Avaliação

 

Destinatários:

  • População das freguesias em análise
  • Instituições
  • Empresas

 

Parceiros e função da ADRACES na parceria:

  • ADRACES
  • Autarquias Locais
  • Associação Locais

 

Local de implementação:

Selecionadas 3 freguesias do Concelho de Castelo Branco:

  • Benquerenças
  • Retaxo
  • Cebolais de Cima

 

Resultados / Produtos:

  • Ações do Projeto ADAPT aplicadas maioritariamente nesta zona de intervenção, especificamente no sector têxtil, área da qualidade
  • Aplicado o programa escolas-oficinas, na ação relacionada com tecelagem artesanal para requalificação de ativos desempregados oriundos do sector têxtil
  • Intervenções diversas apoiadas pela Iniciativa Comunitária LEADER
  • Conhecimento aprofundado daquela zona de intervenção, em todos os níveis e sectores de atividade
  • Estabelecido um quadro de referências a aplicar em todo o território de intervenção da ADRACES para preparação e conceção dos Planos de Desenvolvimento Local
  • Concebida candidatura alargada ao território da BIS utilizando a mesma metodologia, submetida ao PAMAF

 

Calendarização:

1998

 

Programa de financiamento:

LEADER II

 

 

 

Roteiro de Penamacor

Área(s) temática(s) de intervenção:

  • Publicações
  • Roteiro de Penamacor

 

Descrição:

O Concelho de Penamacor é a última porta portuguesa para Espanha. Porta felizmente aberta permanentemente tanto para quem vai de cá para lá como quem nos vem visitar. Mas mais que uma porta e um local de passagem, o Concelho soube preservar e dignificar os motivos de interesse que levam quem passa a parar. Ali o granito, obscurecido pelo tempo, o verde de uma reserva nacional que teima em ter cada vez mais qualidade e a paisagem deslumbrante não deixam ninguém indiferente.

 

Coordenação da edição:

Câmara Municipal de Penamacor

 

Edição:

Câmara Municipal de Penamacor

 

Design e paginação:

Isto é - Comunicação Visual, Lda. - Porto

 

Fotografia:

João Rangel - Isto é comunicação visual, Lda. - Porto

 

Textos:

RVJ - Editores, Lda.

 

Calendarização:

1998

 

Programa de financiamento:

LEADER II

 

 

 

NETIRDE

Área(s) temática(s) de intervenção:

  • Cooperação Transnacional
  • Desenvolvimento Local
  • Formação

 

Descrição:

Preparar e formar em desenvolvimento rural integrado elementos da Europa oriental.

 

Objetivos gerais:

  • Colocar em funcionamento o centro de formação de agentes de desenvolvimento local na Polónia;
  • Lançar projectos piloto de desenvolvimento rural integrado nas regiões limítrofes da Eslováquia, Hungria, Roménia e Ucrânia. Os resultados desses projectos serão importantes na definição de políticas de apoio ao desenvolvimento rural integrado desses países;
  • Reforçar a rede de competências, já criada em Portugal e em França, para a transferência de métodos de desenvolvimento rural integrado nos países de Leste e a extensão dos partenariados directos entre as micro regiões portuguesas e francesas para as micro-regiões dos países de Leste.

 

Ações:

  • Lançamento do Centro de Formação Polaco;
  • Formação dos Agentes de Desenvolvimento em Portugal e França;
  • Formação de Formadores;
  • Visitas organizadas;
  • Seminário de lançamento dos projectos-piloto;
  • Criação e instalação das equipas locais;
  • Estudos Preliminares;
  • Acções piloto;
  • Concepção de planos de Acção Local;
  • Assistência Técnica permanente aos projectos-piloto;
  • Missões de Apoio;
  • Avaliação contínua;
  • Capitalização de métodos e produção/adaptação de material didáctico;
  • Seminário final de divulgação.

 

Destinatários:

  • Agentes e Agências de Desenvolvimento Local
  • População dos locais envolvidos

 

Parceiros e função da ADRACES na parceria:

  • ADRACES
  • INDE - Intercooperação e Desenvolvimento
  • CCRC - Portugal
  • CFPPA de Florac - França
  • RARR de Rzeszow - Polónia
  • Eslováquia, Hungria e Roménia

 

Local de implementação:

Países de Leste identificados

 

Calendarização:

1998

 

Programa de financiamento:

ECOS-OVERTURE (Cooperação Inter-regional Externa)

 

 

 

Recital

Área(s) temática(s) de intervenção:

  • Cooperação Transnacional
  • Desenvolvimento Local
  • Emprego
  • Rural e Urbano
  • PME’s

 

Descrição:

  • Definir as interações entre territórios rurais e periurbanos que, confrontados com a mundialização da economia e com a generalização da urbanização, são conduzidos à consolidação e valorização dos seus recursos, para se defenderem dos riscos da evasão demográfica, por um lado, e económicos e sociais por outro.
  • Valorizar o potencial local ao nível do emprego, através de uma dinâmica favorável ao desenvolvimento local integrado e sustentável.
  • Interação entre territórios rurais e territórios suburbanos reforçando os seus potenciais pela “lei” das complementaridades;
  • Melhorar o acesso das PME’S ao mercado europeu;
  • Melhorar a oferta de serviços às PME’S em matéria de iniciação e inovação;
  • Integrar as mulheres na vida económica.

 

Ações:

  • Elaboração de um produto/projeto global que integre serviços e produtos identificáveis entre os países;
  • Trabalhar esse produto/projeto por forma a se apresentar um ou mais “pacotes” que correspondam às potencialidades de utilização e “consumo” identificados;
  • Assegurar a promoção e comercialização através de métodos e técnicas de marketing, distribuição e venda mais apropriadas;
  • Recolher localmente o máximo de “mais-valias” económicas, a fim de desenvolver as atividades económicas e sociais;
  • Promover a igualdade de oportunidades.

 

Destinatários:

População das freguesias citadas

 

Parceiros e função na ADRACES na parceria:

França, Espanha, Itália, Suécia.

 

Local de implementação:

Beira Interior Sul

 

Calendarização:

1998

 

Programa de financiamento:

RECITE II (Programa Europeu de Cooperação Inter-regional e de Inovação Económica Regional)

 

 

 

Redtur – rede de estabelecimentos turísticos de qualidade

Área(s) temática(s) de intervenção:

  • Cooperação Transnacional
  • Desenvolvimento Local
  • Turismo
  • Formação

 

Descrição:

Facilitar a cooperação entre agentes locais e regionais diferentes, para trocar experiências, através do desenvolvimento de um projeto conjunto de promoção da oferta turística de qualidade.

 

Objetivos gerais:

  • Criar uma rede de estabelecimentos turísticos de qualidade;
  • Melhorar as possibilidades de actuação e os métodos de trabalho dos agentes locais e regionais, centrando essa actuação no aproveitamento dos recursos turísticos.

 

Ações:

  • Elaboração de um selo de qualidade
  • Difusão local
  • Localização de iniciativas turísticas
  • Plano de formação e assistência técnica
  • Centro gestor do selo
  • Projectos de criação e modernização de estabelecimentos turísticos
  • Rede de estabelecimentos turísticos associados
  • Difusão

 

Destinatários:

  • Empreendimentos turísticos
  • Entidades
  • População em geral

 

Parceiros e função da ADRACES na parceria:

  • ADRACES
  • ASSEFOR - Associazione delle Camere de Commercio per la promozione, assistenza e formazione delle piccole e medie imprese - Italia
  • Junta de Castilla e León (Centro Europeu de Empresas e Inovação de Castilla e León) - Espanha
  • Departamento de Poitier - Poitou Charentes - França.

 

Local de implementação:

BIS e zonas de intervenção dos sócios

 

Calendarização:

1998

 

Programa de financiamento:

RECITE II (Programa Europeu de Cooperação Interregional e de Inovação Económica Regional)

 

 

 

MOTIVAR (para Desenvolver) - ADAPT

      

Área(s) temática(s) de intervenção:

  • Formação
  • Adaptação organizacional
  • Competitividade
  • Inovação
  • Pequenas e médias empresas

 

Descrição:

Na reunião de 16 de Fevereiro de 1994 a Comissão adotou um projeto de diretrizes para uma série de iniciativas comunitárias individuais relativamente ao período de 1994-99 (vd. IP(94) 131). Neste contexto foi adotada uma nova iniciativa relativa ao emprego e à adaptação da força de trabalho às mutações industriais (ADAPT). Esta iniciativa foi financiada pelo Fundo Social Europeu.

A ADAPT pretendeu realizar um importante programa de ação transnacional relacionado com o Objetivo 4 dos Fundos Estruturais, especialmente criado para facilitar a adaptação dos trabalhadores às mutações industriais e às transformações nos sistemas de produção. Um outro importante ponto de referência da iniciativa foi o Livro Branco sobre Crescimento, Competitividade e Emprego, aprovado pelos Chefes de Governo da União na reunião de 10/11 de Dezembro de 1993 em Bruxelas.

Como o Livro Branco destacava, na situação de forte e crescente desemprego reduzir o risco de desemprego e manter e criar postos de trabalho era um dos maiores desafios enfrentados pela União ao caminhar para o século XXI num ambiente cada vez mais competitivo. Fazer face ao desafio não dependia apenas de altas taxas de investimento e de melhores condições macroeconómicas para acelerar o crescimento; exigia também uma força de trabalho de alto nível, capaz de se adaptar às transformações económicas e tecnológicas e de aumentar a competitividade da União.

Esta iniciativa representou uma importante parte da reação comunitária ao desafio esboçado no Livro Branco. As medidas que a Comunidade apoiou no âmbito desta iniciativa foram de molde a encorajar os Estados-membros a realizar as reformas propostas no Livro Branco. A iniciativa pretendeu essencialmente estimular e apoiar a transformação.

Teve quatro objetivos relacionados entre si:

  • ajudar os trabalhadores,  sobretudo os que estão  ameaçados pelo desemprego em resultado das mutações industriais, a adaptarem-se às transformações cada vez mais rápidas na organização e na estrutura do trabalho;
  • ajudar as empresas  a melhorar a sua  competitividade, sobretudo encorajando a adaptação organizacional e o investimento imaterial;
  • prevenir o desemprego melhorando as qualificações da força de trabalho;
  • facilitar a criação de novos empregos e atividades.

 

Estes objetivos exigiram consideráveis esforços para desenvolver e realizar programas de formação adequados, para identificar e desenvolver novas aptidões e qualificações, para elevar o nível das aptidões e a capacidade de aquisição de novas aptidões por parte dos trabalhadores, para desenvolver e apoiar abordagens inovadoras centradas na colaboração interempresarial, bem como para promover a divulgação dos resultados de investigação e desenvolvimento.

As ações realizadas no âmbito desta iniciativa foram horizontais e cobriram a economia no seu conjunto, sem referências a priori a sectores específicos. Na prática houve uma concentração de medidas em torno de diferentes eixos prioritários, consoante o acordado entre a Comissão e os Estados-membros. Entre esses eixos prioritários estiveram:

  • os sectores confrontados com dificuldades comuns em resultado das mutações industriais em toda a Comunidade (abordagem multissectorial e transnacional);
  • as empresas localizadas em regiões fortemente afetadas por necessidades de transformação semelhantes (abordagem multissectorial, regional e transnacional);
  • os subcontratantes das redes e as PME fortemente dependentes dos ajustamentos estruturais de empresas grandes (abordagem multissectorial, cooperativa e transnacional);
  • as questões ligadas a novos métodos e tecnologias de produção, à qualidade total, à organização do trabalho, meios de comunicação, sistemas de marketing e de distribuição (abordagem temática, multissectorial e transnacional).

 

Enquanto que o objetivo principal desta iniciativa foi o mesmo dos Quadros Comunitários de Apoio, ou seja, manter e aumentar o emprego na Comunidade, as razões subjacentes, os objetivos e métodos foram bastante diferentes. Os aspetos peculiares que procuram obter um valor acrescentado especial para a Comunidade foram, entre outros: ênfase na cooperação e relações transnacionais, focagem na inovação e transformação e colocação da tónica no estímulo a uma abordagem base-topo em que participem todos os que estão interessados no processo de transformação industrial.

 

DESCRIÇÃO DO PROJECTO MOTIVAR (para Desenvolver)

O Projeto ADAPT para a Beira Interior-Sul denominou-se MOTIVAR (para Desenvolver), cujo objetivo prioritário foi alertar os micro e pequenos empresários rurais no sentido de otimizarem a produtividade dos seus recursos humanos, preparando-se e preparando-os para se adaptarem aos constrangimentos do mercado global e enfrentarem as mudanças estruturais que por essa via decorrem de forma acelerada.

 

Objetivos gerais:

A Iniciativa Comunitária ADAPT teve quatro objetivos relacionados entre si:

  • ajudar os trabalhadores,  sobretudo os que estão  ameaçados pelo desemprego em resultado das mutações industriais, a adaptarem-se às transformações cada vez mais rápidas na organização e na estrutura do trabalho;
  • ajudar as empresas  a melhorar a sua  competitividade, sobretudo encorajando a adaptação organizacional e o investimento imaterial;
  • prevenir o desemprego melhorando as qualificações da força de trabalho;
  • facilitar a criação de novos empregos e atividades.

 

A estratégia de atuação do Projeto MOTIVAR (para Desenvolver) assentou em 4 pressupostos de cariz inovador:

  • alertar os micro e pequenos empresários no sentido de otimizarem a produtividade dos seus recursos humanos, preparando-se e preparando-os para se adaptarem aos constrangimentos do mercado e para enfrentarem as mudanças estruturais que estão a decorrer.

 

Para o cumprimento deste objetivo, seguiu-se uma estratégia de atuação assente em 4 pressupostos:

  • testar novas metodologias num público-alvo novo (metodologias ativas junto de um público que em 90% dos casos nunca frequentou ações de formação);
  • estabelecer parcerias ativas com entidades regionais e nacionais com reconhecido know-how nas temáticas propostas (imprimindo maior grau de qualidade e credibilidade às ações), nomeadamente NERCAB - Associação Empresarial do Distrito de Castelo Branco, AIP - Coprai, CNS - Companhia Nacional de Serviços, CITEVE - Centro Tecnológico das Industrias Têxteis e do Vestuário de Portugal;
  • fornecer "instrumentos" simples, práticos e de aplicação diária nas empresas;
  • descentralizar a formação e efetuar acompanhamento direto e personalizado.

 

Ações:

- Atividade Nº 1 - Centro de Informação Rural: teve por missão a implementação e gestão do projeto; fornecimento de informações úteis às empresas; aconselhamentos e encaminhamentos de vária natureza.

  • criação da estrutura física do Centro de Informação Rural e respetiva sistematização de dossiers de documentação técnica, administrativa e financeira do Programa;
  • elaboração de documentação de divulgação e promoção do programa e suas ações;
  • constituição e execução de base de dados empresarial (329 empresas);
  • mediação de contactos e estabelecimento das melhores parcerias com entidades credenciadas, tanto a nível empresarial como de formação;
  • criada página ADAPT na internet (www.adraces.pt/adapt), para promoção das atividades desenvolvidas e das especificidades deste tipo de iniciativa;
  • iniciado o processo de criação de comércio eletrónico via internet, através da criação de uma loja virtual que denominámos de Loja d'Avó, cujo objetivo foi comercializar os produtos locais e artesanato de qualidade e divulgar e promover a região;
  • criado o Boletim Informativo - ADAPTinformação;
  • atendimentos e encaminhamentos, desde disponibilização de legislação até informação sobre incentivos financeiros de apoio a empresas e ajuda na elaboração de candidaturas a programas;
  • execução de alguns dos manuais para as ações;
  • organização, execução e acompanhamento das visitas de estudo a Itália, e Alemanha.

 

- Atividade Nº 2 - Ciclo de Informação/Sensibilização: realização de 2 jornadas de 6 horas/dia, com um intervalo de 15 dias, para um grupo constituído por 50 micro e pequenos empresários, gestores e técnicos da zona rural da Beira Interior Sul, com o objetivo de os mobilizar e motivar para as suas necessidades de formação e, por conseguinte, para as ações seguintes. Estas ações foram realizadas em colaboração e nas instalações do NERCAB - Associação Empresarial, tendo cumprido ainda o objetivo de os micro e pequenos empresários rurais conhecerem uma estrutura especificamente criada para "os servir" e com potencialidades para os ajudar e acompanhar em questões específicas além da formação.

Nº total de participantes nesta atividade: 50 empresários, gestores e técnicos de micro e pequenas empresas rurais dos concelhos da Beira Interior Sul (Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Penamacor e Vila Velha de Ródão) - Grupo multissectorial.

 

- Atividade Nº 3 - Ciclo de Formação 1: 2 ações sobre o tema "Novas Técnicas de Gestão e Marketing" para micro e pequenos empresários, gestores e técnicos administrativos das zonas rurais - Ação 1, realizada em Vila Velha de Ródão para um grupo constituído por 21 participantes dos concelhos de Castelo Branco e Vila Velha de Ródão; Ação 2, realizada em Penamacor e Idanha-a-Nova de forma alternada, para um grupo de 15 participantes dos concelhos acima referidos. Cada ação teve a duração de 48 horas, distribuídas por 8 dias, 6 horas/dia, quinzenalmente e aos Sábados, tendo por objetivo alertar para a necessidade de perspetivarem a sua atividade empresarial, fornecendo-lhes aconselhamentos táticos e estratégicos, através de instrumentos práticos, úteis e de utilização diária nas suas empresas. No final da formação teórica, foi organizada uma visita de estudo à zona da Baviera, Alemanha (país onde a organização na área da gestão e comercialização são quase míticas, além de que é país parceiro no projeto), de um grupo constituído por 18 participantes (9 de cada ação). Pretendeu-se com esta deslocação proporcionar-lhes a visita a várias pequenas iniciativas em vários sectores, por forma a verificarem na prática o que tinham analisado e discutido em teoria, bem como aperceberem-se de que basta a aplicação de modelos simples, mas eficazes, de organização, gestão e comercialização, maior complementaridade entre projetos em que cada um contribui com as suas mais-valias, para que o sucesso e a competitividade sejam uma realidade.

Nº total de participantes na atividade nº 3, ações 1 e 2: 36 empresários, gestores e técnicos administrativos de micro e pequenas empresas rurais (2 grupos: 1 de 21 participantes de Vila Velha de Ródão/Castelo Branco; 1 de 15 participantes de Idanha-a-Nova/Penamacor) - Grupos multissectoriais.

 

- Atividade Nº 4 - Ciclo de Formação 2: 2 ações - Ação 1, sobre o tema "Qualidade Industrial", para um grupo de 14 técnicos fabris do sector têxtil e confeções do núcleo têxtil de Cebolais de Cima/Retaxo. Esta ação teve uma duração de 48 horas, distribuídas por 8 dias, 6 horas/dia, quinzenalmente e aos Sábados, tendo por objetivo contribuir para o aumento dos níveis de competência técnica, para que a indústria têxtil e de confeções ainda existente (no que foi em tempos considerado dos mais importantes núcleos têxteis do país), se torne mais competitiva, e não aumentem os níveis de desemprego estrutural ali existente, fundamentalmente por falta de qualificações técnicas. No final da formação foi organizada uma visita de estudo à região de Turim (Itália), onde puderam aperceber-se que produzir com preocupações de qualidade é altamente compensatório e mantém e cria empregos. Foi-lhes proporcionado ver toda a fileira, desde a produção têxtil, até à confeção e feira de alta tecnologia no sector (visita à fábrica Hermenegildo Zegna).

Ação 2, sobre o tema "Qualidade nos Produtos Alimentares", para dois grupos de 19 técnicas fabris da Cooperativa de Queijo de Castelo Branco, Idanha-a-Nova, CRL (1 grupo constituído por 10 participantes, 1 grupo constituído por 9 participantes). Esta ação teve a duração de 48 horas, distribuída por 16 dias, 3 horas/dia para cada grupo, com o objetivo de aumentar os níveis de competência e melhorar o desempenho técnico, no sentido de o processo de certificação da própria cooperativa (que produz queijo certificado de Castelo Branco), que está a decorrer de forma paralela, tenha maior possibilidade de se tornar realidade, no mais breve espaço de tempo. Esta ação teve que decorrer durante a semana, com os grupos a receber formação de forma alternada, uma vez que a Cooperativa opera aos Sábados, pelo que foi necessário adaptar a estratégia inicial e, para se cobrir um maior número de técnicas fabris, de acordo com o pretendido pela cooperativa, sem esta ter que parar, essa foi a melhor solução encontrada conjuntamente pela cooperativa, a entidade formadora e a ADRACES. Esta ação foi acompanhada diariamente pelos técnicos da entidade formadora, CNS e, a coordenadora do projeto reunia com formandos, formadores e técnico da entidade formadora, 1 vez por semana (teve que ser executada desta forma uma vez que a formação não foi executada aos Sábados, mas sim durante todos os dias da semana, o que tornou impraticável o acompanhamento diário por parte da coordenadora do programa e do diretor da associação).

Nº total de participantes na atividade nº 4, ações 1 e 2: 33 técnicos fabris (2 grupos: 1 de 14 participantes do sector têxtil e de confeções; 1 de 19 participantes do sector alimentar).

 

- Atividade nº 5 - Projeto Transnacional (RISE)

Parceiros: 2 entidades Alemãs (Baden-Wurttemberggischer Handwerkstag; Kolping-Bildungswerk Diozesanverband Rottenburg/Stuttgart e V.); 1 entidade Italiana (Universidade de Ferrara/Consorzio Ferrara Ricerche); 1 entidade Portuguesa (ADRIMINHO - Associação de Desenvolvimento Rural para o Vale do Minho).

Após os contactos iniciais, efetuados ainda antes da aprovação do projeto, teve lugar o 1º encontro transnacional em Fevereiro de 1998, em Colónia (Alemanha) com os parceiros "Universidade de Ferrara/Consorzio Ferrara Ricerche (Itália), projeto nºA-1997-IT-869 e, a KOLPING - Bildungswerk (Alemanha), projeto nºA-1997-D-684, onde se executaram as seguintes tarefas:

  • conhecimento mútuo de pessoas, projetos, instituições envolvidas;
  • preparação do documento transnacional;
  • sistematização do trabalho a desenvolver conjuntamente;
  • comparação de dados e aproximação dos projetos;
  • determinação das principais metodologias;
  • assinatura dos compromissos.

 

O documento transnacional que daí resultou focalizava os seguintes objetivos:

  • promover um intercâmbio ativo, no sentido de contribuir para a melhoria da qualificação de gestores e empregados de PME's, através da realização de seminários específicos no campo da cooperação multicultural e entendimento transnacional;
  • facilitar o acesso a tecnologias modernas como instrumentos para obter informações e como meio de comunicação e distribuição no que se refere ao marketing europeu;
  • conhecer estratégias levadas à prática, através do intercâmbio com empresas de êxito;
  • facilitar o acesso a feiras específicas no âmbito do mercado europeu;
  • elaborar um estudo transnacional de levantamento de dados económicos sobre empresas para um banco de dados;
  • realizar um seminário europeu sobre marketing para PME's.

 

Destinatários:

  • empresários
  • gestores
  • técnicos de micro e pequenas empresas

 

Parceiros e função da ADRACES na parceria:

2 entidades Alemãs (Baden-Wurttemberggischer Handwerkstag; Kolping-Bildungswerk Diozesanverband Rottenburg/Stuttgart e V.); 1 entidade Italiana (Universidade de Ferrara/Consorzio Ferrara Ricerche); 1 entidade Portuguesa (ADRIMINHO - Associação de Desenvolvimento Rural para o Vale do Minho).

 

Local de implementação:

BIS

 

Resultados / Produtos:

  • criação de um Centro de Informação Rural, cujo objetivo fundamental é prestar serviços aos micro e pequenos empresários rurais de forma gratuita, através de um trabalho de "extensão rural", ou seja, "levar" o apoio até aos empresários e suas empresas,
  • conceção e execução de base de dados empresarial (329 empresas);
  • mediação de contactos e estabelecimento das melhores parcerias com entidades credenciadas, tanto a nível empresarial como de formação;
  • criada página ADAPT na internet (www.adraces.pt/adapt), para promoção das atividades desenvolvidas e das especificidades deste tipo de iniciativa;
  • comércio eletrónico via internet, através da criação de uma loja virtual que denominámos de Loja d'Avó, cujo objetivo é comercializar os produtos locais e artesanato de qualidade e divulgar e promover a região;
  • criado o Boletim Informativo - ADAPTinformação;
  • atendimentos e encaminhamentos, desde disponibilização de legislação até informação sobre incentivos financeiros de apoio a empresas e ajuda na elaboração de candidaturas a programas;
  • descentralização da formação e acompanhamento direto e personalizado: formação realizada nos vários concelhos da Beira Interior Sul, com um cariz de maior proximidade com as empresas e empresários, procurando ir de encontro às suas necessidades, estando sempre presentes a coordenadora das ações e o Diretor da Associação.
  • complementaridade entre Programas e Iniciativas Comunitárias, ou seja, o projeto ADAPT foi elaborado e implementado, para apoiar tecnicamente os projetos apoiados financeiramente por outros programas e iniciativas, nomeadamente o Programa de Iniciativa Comunitária LEADER (gerida pela ADRACES), o PAMAF e outras, numa tentativa de prestar apoio suplementar aos promotores de projetos, fornecendo-lhes, através da formação, instrumentos úteis e práticos de trabalho na área da gestão e marketing, áreas onde as dificuldades são inúmeras, bem como alertá-los para os "perigos" da falta de competitividade num processo de globalização da economia, em que as pequenas empresas têm um papel fundamental e determinante na criação e manutenção de postos de trabalho e criação de riqueza.
  • as visitas de estudo foram  determinantes, no sentido em que os participantes conseguiram verificar e aperceber-se das problemáticas que na teoria foram discutidas e, que a qualidade bem como a definição de estratégias simples mas eficazes de gestão, organização e comercialização são fundamentais para a sobrevivência das pequenas empresas.
  • Por outro lado foi efetuado um extenso trabalho de terreno, junto dos empresários e suas empresas no sentido de os mobilizar para a formação e mostrando-lhes que têm que tomar medidas por forma a se capacitarem e posicionarem para enfrentar os desafios da globalização e internacionalização dos mercados, porque isto não é uma "questão do futuro" e "quando se chegar lá logo se vê" (espírito da maioria dos empresários), é sim uma questão premente do presente.

Embora a ADRACES, por via do trabalho que desenvolve, conheça satisfatoriamente a realidade das micro e pequenas empresas rurais, este projeto permitiu conhecê-las mais profundamente, às suas necessidades e capacidades, ficando com uma boa base de trabalho para projetos futuros. Como as necessidades fulcrais se situam ao nível da informação, a ADRACES através do ADAPT criou:

  • ADAPTinformação (boletim informativo, que irá ter publicação mensal, mantendo o nome do programa/projeto que lhe deu origem);
  • Centro de Informação Rural;
  • Site na Internet - www.adraces.pt/adapt

 

Projeto Transnacional RISE

  • incorporação das entidades numa dimensão europeia mais alargada, fazendo da transnacionalidade uma tarefa do quotidiano;
  • fomento da capacidade de ter acesso e confrontar ideias e outras abordagens;
  • conhecimento de novas formas de organização;
  • maior consciência dos nossos pontos fortes e fracos;
  • melhoria de métodos de trabalho.

 

Calendarização:

1998-1999

 

Programa de financiamento:

FSE

 

 

 

Emergências 2

Área(s) temática(s) de intervenção:

  • Desenvolvimento Local
  • Formação

 

Descrição:

Programa piloto de formação para o desenvolvimento rural da raia centro-sul. Introduzir um conjunto de mudanças na tipologia de formação relativa ao desenvolvimento rural, nomeadamente: animação das comunidades rurais, prestação de serviços em meios rurais, preservação e valorização cultural e ambiental, produtos alimentares tradicionais e artesanais, investigação e extensão ao serviço do desenvolvimento rural.

 

Objetivos gerais:

  • Elaborar e concretizar um programa de formação para o desenvolvimento rural inovador, capaz de fazer “emergir” sinergias e vontades adormecidas ou ignoradas nas freguesias da região;
  • Qualificar as pessoas para que possam exercer uma atividade profissão em qualquer lugar;
  • Melhorar as competências das pessoas para desenvolver a sua freguesia e nela adquirirem melhores condições de vida.

 

Ações:

  • Ações SED: Informação – Sensibilização – Educação - Dinamização
  • Ações FORDE1: Formação de Técnicos Desenvolvimento Rural
  • Ações FORDE2: Formação de Animadores Locais
  • Ações FORPRO: Formação Técnico-Profissional identificada

 

Destinatários:

População das freguesias citadas

 

Parceiros e função da ADRACES na parceria:

  • ADRACES
  • INDE
  • Escolas
  • Autarquias

 

Local de implementação:

Selecionadas 3 freguesias de cada concelho da BIS:

  • Castelo Branco: Ninho do Açor; Sobral do Campo; Tinalhas
  • Idanha-a-Nova: Idanha-a-Nova; Ladoeiro, Oledo
  • Penamacor: Benquerença; Meimoa; Penamacor
  • Vila Velha de Ródão: Fratel; Perais; VVR

 

Resultados / Produtos:

Articulação dos “formandos”, potenciais protagonistas de iniciativas de carácter económico e ou social com os outros Programas de apoio ao investimento, geridos pela entidade;  - Produção de uma nova metodologia de formação para o desenvolvimento rural, configurada em suportes pedagógicos, “guias metodológicos”.

 

Calendarização:

1998-1999

 

Programa de financiamento:

PAMAF - Programa-Quadro Sectorial do Ministério da Agricultura para a Formação Profissional Agrária – Medida 6 – Formação e Educação

 

 

 

Grupo de Proximidade Serra da Estrela e Gardunha

Área(s) temática(s) de intervenção:

  • Redes para o Desenvolvimento
  • Desenvolvimento Local

 

Descrição:

Grupo constituído pelas 7 associações LEADER da Beira Interior foi uma plataforma de concertação que iniciou o seu trabalho através da promoção e realização de um trabalho técnico subordinado ao tema “Conceção e Elaboração de Programas de Desenvolvimento Integrado”, que culminou com a apresentação pública dos resultados num seminário realizado na Guarda, nos dias 11 a 13 de Abril de 2000.

 

Objetivos gerais:

Preparar o território da Beira Interior para uma estratégia local integrada, ou seja, olhar para o futuro de uma forma conjunta e integrada, permitindo otimizar e rentabilizar a eficácia e impacto da utilização dos recursos, endógenos e exógenos disponíveis, tendo como principais orientadores uma lógica de coesão territorial e social baseada na participação transversal e solidária dos cidadãos.

 

Ações:

  • Realização de um trabalho técnico subordinado ao tema “Conceção e Elaboração de Programas de Desenvolvimento Integrado”
  • Realização de seminário para apresentação de resultados
  • Elaboração de candidaturas conjuntas ao INTERREG e outros instrumentos financeiros de cooperação.

 

Destinatários:

População da Beira Interior

 

Parceiros e função da ADRACES na parceria:

Associações LEADER da Beira Interior

 

Local de implementação:

Beira Interior

 

Calendarização:

1999

 

 

 

Açafa n.2 - O Louco e os Outros

Área(s) temática(s) de intervenção:

  • Publicações
  • Património histórico e natural de Vila Velha de Ródão

 

Descrição:

Açafa foi o nome de um território doado por Sancho I aos Templários no século XII e que correspondia sensivelmente aos atuais concelhos de Vila Velha de Ródão e Nisa, além de outros territórios situados em ambas as margens do Tejo internacional (Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Cedillo e Herrara de Alcantara)

 

Autor:

Francisco José Ribeiro Henriques

 

Diretor:

João Carlos Caninas

 

Parceiros e função da ADRACES na parceria:

ADRACES, Câmara Municipal de Vila Velha de Rodão, Instituição Português da Juventude (Delegação de Castelo Branco), Associação de Formação e Investigação em Saúde Mental (AFISME)

 

Edição:

Associação de Estudos do Alto Tejo - Núcleo Regional de Investigação Arqueológica

 

Capa:

Conceção de Delírio do Boi com reprodução se quadro de Hieronymous Bosh intitulado "A extração da pedra da Loucura" (Museu do Prado, Madrid)

 

Impressão e acabamentos:

FRAFICAMPO - Artes Gráficas, Lda.

 

Tiragem:

1000 Exemplares

 

Depósito legal Nº:

137211/99

 

ISBN:

0874-5692

 

Calendarização:

1999

 

Programa de financiamento:

LEADER II

 

 

 

Moinhos da Baságueda - Comunidades Rurais: Saberes e Afectos

Área(s) temática(s) de intervenção:

  • Publicações
  • Recuperação de tradições, saberes e outras manifestações do meio rural da BIS, neste caso concreto de Aranhas - Penamacor

 

Descrição:

"Lentamente, com os passos ecoando no tempo, vão partindo do nosso horizonte. Heróis silenciosos em corpos enrugados, que se afastam, deixando-nos a terra mais humanizada, depois de tantos alqueives de amor e sementeiras de afeto, em que os ternos arados rasgaram sulcos de germinação em nossas almas e quereres, com os rostos a pingar suor na ceifa das doiradas searas e as mãos calejadas de moldarem ternura nas enrugadas mós dos moinhos..."

 

Elaboração técnica / Autores:

Manuel Lopes Marcelo

 

Edição:

A Mar Arte e ADRACES

 

Fotografias:

Manuel Lopes Marcelo e Reserva Natural da Serra da Malcata

 

Desenhos:

José Manuel Preto Ribeiro e Pedro Sarmento

 

ISBN:

972-8319-73-8

 

Depósito legal Nº:

143605/99

 

Calendarização:

1999

 

Programa de financiamento:

LEADER II

 

 

 

Observatório do Emprego e Formação Profissional

Área(s) temática(s) de intervenção:

  • Redes para o Desenvolvimento Local
  • Desenvolvimento Local
  • Formação
  • Emprego

 

Descrição:

Nos termos da Portaria nº 180/93 de 16 de Fev., que criou o Observatório do Emprego e Formação, o Centro de Emprego de Castelo Branco contactou os potenciais interlocutores locais que, independentemente dos cargos que desempenhavam, têm conhecimentos de Formação e intervenção nas áreas nevrálgicas e prioritárias do Mercado de Emprego Local, na dinâmica do tecido sociocomunitário, económico, etc.

 

Objetivos gerais:

Com este grupo de trabalho pretendeu-se que fossem emitidos e efetivados pareceres sobre a problemática do emprego e formação a nível restrito da área de intervenção do Centro de Emprego, para que conjuntamente se estruturassem possíveis soluções para as questões mais problemáticas.

 

Ações:

Constituição de parceria ativa para análise e emissão de pareceres sobre a problemática do emprego e formação.

 

Destinatários:

Beira Interior Sul

 

Parceiros e função da ADRACES na parceria:

  • ADRACES
  • Centro de Formação Profissional de Castelo Branco
  • NERCAB-AE
  • ACICB
  • IFADAP
  • União de Sindicatos de Castelo Branco
  • Instituto Politécnico de Castelo Branco

 

Local de implementação:

Beira Interior

 

Calendarização:

1999

 

 

 

Idanha-a-Nova e Seus Encantos

Área(s) temática(s) de intervenção:

  • Publicações
  • História, tradições e valores culturais de Idanha-a-Nova.

 

Elaboração técnica / Autores:

  • Isabel Cecília Pina Bicho Vazão
  • Diamantino Pastilha Vazão
  • Padre Adelino Américo Lourenço

 

Edição:

Fábrica da Igreja Paroquial da Freguesia de Idanha-a-Nova

 

Composição gráfica e impressão:

Santos & Costa

 

Depósito legal Nº

145704/99

 

Calendarização:

1999

 

Programa de financiamento:

LEADER II

 

 

 

UNIVA – Unidade de Inserção na Vida Ativa

Área(s) temática(s) de intervenção:

  • Redes para o Desenvolvimento Local
  • Emprego
  • Formação profissional

 

Descrição:

A UNIVA (Unidade de Inserção na Vida Ativa) é uma unidade que foi criada, em Janeiro de 1999, para apoiar a população desempregada na sua inserção profissional.

 

Objetivos gerais:

  • Informar sobre as oportunidades de emprego, através da recolha e divulgação de ofertas de emprego.
  • Promover contactos regulares com as empresas ou outras entidades empregadoras.
  • Informar sobre o acesso a formação profissional.
  • Desenvolver contactos regulares com as entidades que promovem formação profissional.
  • Informar sobre os Programas do I.E.F.P. de apoio à criação do próprio emprego.
  • Informar sobre os Apoios/Programas do I.E.F.P. : Estágios Profissionais, Programas Ocupacionais, Apoio à Contratação (das pessoas candidatas a 1.º emprego, dos desempregados de longa duração e das pessoas portadoras de deficiência).

 

Ações:

- Atendimento individual a candidatos:

  • Emprego
  • 1º Emprego
  • Formação Profissional
  • CAP (certificado de aptidão profissional)
  • Criação do próprio emprego

- Atendimento aos empresários que pretendam comunicar ofertas de emprego e conhecer os apoios à contratação.

- Atendimento a entidades formadoras, que pretendam a divulgação de ações de formação e apoio no recrutamento/seleção de candidatos.

- Realização de sessões de informação sobre técnicas de procura de emprego e sobre os programas de apoio à criação do próprio emprego.

- Contacto com entidades empregadoras e formadoras para dar resposta às necessidades dos inscritos na UNIVA.

- Divulgação de ofertas de trabalho e ações/cursos de formação profissional.

- Articulação com o Centro de Emprego de Castelo Branco em todas as situações.

 

Destinatários:

  • Jovens
  • Ativos
  • Empresários

 

Parceiros e função da ADRACES na parceria:

  • IEFP
  • Empresas
  • Entidades públicas e privadas

 

Local de implementação:

Beira Interior Sul

 

Calendarização:

1999-2003

 

Programa de Financiamento:

FSE

 

 

 

ESCOLAS-OFICINAS

      

Área(s) temática(s) de intervenção:

  • Formação
  • Formação/Emprego

 

Descrição:

O programa desenvolve-se ao longo de 12 meses, integrando uma componente de formação teórica e de formação prática, por forma a permitir aos formandos a aquisição das competências necessárias para o exercício da atividade.

A formação teórica e prática é ministrada por formadores internos e/ou externos à Entidade Enquadradora, podendo o IEFP, sempre que se justifique, propor e contratar formadores, recorrendo, para isso, quer a desempregados inscritos nos centros de emprego, com perfil adequado à formação a ministrar, quer a artesãos cuja experiência possa ser determinante para os objetivos da formação.

Os formandos terão direito a uma bolsa de formação mensal, para além de subsídio de refeição, subsídio de transporte e ajudas de custo nas situações previstas na legislação em vigor, seguro de acidentes pessoais e férias.

O desenvolvimento das ações de formação está condicionado a um termo de responsabilidade a celebrar entre o IEFP e a Entidade Enquadradora, e a um contrato de formação a outorgar entre a Entidade Enquadradora e o formando.

 

Objetivos gerais:

Proporcionar qualificação profissional adequada ao exercício de uma atividade no domínio de ofícios tradicionais e de novas profissões relacionadas com a valorização do património natural e urbanístico, contribuindo para o desenvolvimento cultural e regional.

 

Ações:

Escola Oficina “A Arte de Tecer com Inovação: Curso de Tecelagem- Penamacor

Início a 01 de Março de 2002 conclusão a 28 de Fevereiro de 2003

 

Escola Oficina Curso de Olaria – Idanha-a-Nova

Inicio a 01 de Março de 2002 conclusão a 28 de Fevereiro de 2003

 

Escola Oficina Curso de Confeção de Vestuário Regional – Penamacor

Início a 01 de Março de 2002 conclusão a 28 de Fevereiro de 2003

 

Escola Oficina Curso Confeção de Vestuário Regional – Alcains

Início a 01 de Março de 2002 conclusão a 28 de fevereiro de 2003

 

Escola Oficina Cuso de Cestaria – São Vicente da Beira

Início a 01 de Março de 2002 conclusão a 28 de Fevereiro de 2003

 

Escola Oficina Curso de Confeção de Vestuário Regional – Louriçal do Campo

Início a 09 de Abril de 2001 conclusão a 31 de Março de 2002

 

Escola Oficina de Tecelagem Artesanal – Cebolais de Cima

Início a 01 de Março de 2000 conclusão a 28 de Fevereiro de 2001

 

Escola Oficina do Bordado de Castelo Branco – Benquerenças

Início a 01 de Junho de 1999 conclusão a 30 de Abril de 2001

 

Escola Oficina “A Arte de Tecer com Inovação: Curso de Tecelagem- Retaxo

Início a 01 de Março de 1999 conclusão a 29 de Fevereiro de 2000

 

Destinatários:

  • Jovens desempregados ou à procura do primeiro emprego, inscritos nos Centros de Emprego.
  • Desempregados de longa duração, inscritos nos Centros de Emprego.

 

Parceiros e função da ADRACES na parceria:

  • Gestora de projeto: ADRACES
  • Parceiros - Juntas de freguesia, Associações locais...

 

Local de implementação:

4 Concelhos de intervenção da ADRACES - Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Penamacor e Vila Velha de Ródão

 

Calendarização:

Março de 1999 - Fevereiro de 2003

 

Programa de financiamento:

Programa escolas-oficinas - FSE

 

 

 

Vozes da Memória - Poesia popular do Concelho de Vila Velha de Ródão

Área(s) temática(s) de intervenção:

  • Publicações
  • Poesia popular do Concelho de Vila Velha de Ródão

 

Descrição:

Poesia popular do Concelho de Vila Velha de Ródão

 

Coordenação da edição:

Graça Batista

 

Recolha:

Jorge Reis e Carla Pires

 

Transcrição musical:

Reverendo António Escarameia

 

Edição:

Centro Municipal de Cultura e Desenvolvimento de Vila Velha de Ródão

 

Parceiros e função da ADRACES na parceria:

ADRACES – Associação para o Desenvolvimento da Raia Centro-Sul e Câmara Municipal de Penamacor

 

Capa:

Paulo Brito

 

Composição:

2AP - Serviços de Publicidade e Artes Gráficas, Lda.

 

Impressão:

REDHORSE, industria Gráfica, Lda.

 

Revisão de textos:

José Manuel Batista

 

Tiragem:

1500 Exemplares

 

Depósito legal Nº:

139874/99

 

ISBN:

972-98259-0-4

 

Calendarização:

Junho 1999

 

Programa de financiamento:

LEADER II

 

 

 

Vila Velha de Ródão - Viagens do Olhar

Área(s) temática(s) de intervenção:

  • Publicações
  • Património geológico e natural do concelho de Vila Velha de Ródão

 

Descrição:

"Em Vila Velha de Ródão a natureza impõe-se ao homem e surpreende-o pelo vigor das suas formas agrestes e voluptuosas, berço de pedra onde o Tejo se deita".

 

Elaboração técnica / Autores:

Centro Municipal de Cultura e Desenvolvimento de Vila Velha de Ródão

 

Coordenação:

Centro Municipal de Cultura e Desenvolvimento de Vila Velha de Ródão

 

Parceiros e função da ADRACES na parceria:

  • ADRACES – Associação para o Desenvolvimento da Raia Centro-Sul
  • Câmara Municipal de Vila Velha de Ródão
  • Centro Municipal de Cultura e Desenvolvimento de Vila Velha de Ródão

 

Edição:

Centro Municipal de Cultura e Desenvolvimento de Vila Velha de Ródão

Largo do Pelourinho

6030-212 Vila Velha de Ródão

 

Fotografias e documentos:

  • Arquivo Nacional da Torre do Tombo
  • Andrea de Paula
  • Associação de Estudos do Alto Tejo
  • CDRC de Vila Velha de Ródão
  • Domingos Alves Dias
  • Joaquim Manuel Gonçalves Candeias
  • José Fernando Alexandre Martins
  • José Ribeiro Marques
  • Marcos Soromenho Santos
  • Maria da Conceição Figueiredo
  • Miquelina Matos Pires
  • Octávio Sotana Catarino
  • Arquivo das: Câmara Municipal de Vila Velha de Ródão
  • Centro Municipal de Cultura e Desenvolvimento de Vila Velha de Ródão

 

Capa:

Reprodução de uma pintura a óleo sobre tela de Isaías Newton, de 1856

 

Design gráfico, impressão e acabamentos:

Oficial Design

 

Revisão de textos:

José Manuel Batista

 

Tiragem:

2000 exemplares

 

Depósito legal Nº:

167209/01

 

ISBN:

972-98259-1-2

 

Calendarização:

2001

 

Programa de financiamento:

Leader II

 

ADRACES © 2017 - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por: citricweb.pt