Educação

Começando pela Taxa de Analfabetismo, e não obstante a evolução que o País conheceu nas últimas décadas, sendo praticamente residual nas faixas etárias da população jovem/ativa, o facto é que os concelhos rurais da BIS ainda apresentam percentagens incómodas, colocando-os no topo do ranking nacional (Idanha-a-Nova e Penamacor ocupam o 1º e 2º lugar) como os concelhos com taxas de analfabetismo mais elevadas (20% da população com 10 ou mais anos), em especial no género feminino, onde cerca de 1/4 das mulheres é analfabeta.

Em termos de qualificação do capital humano com escolaridade, a BIS reflete de forma mais acentuada a baixa qualificação generalizada do País, cuja estrutura é dominantemente constituída por indivíduos que detêm apenas o 1º ciclo do ensino básico (30%). Mas é nos concelhos com perfil rural que as baixas qualificações mais se fazem sentir, com destaque para Vila Velha de Ródão onde a população com este nível de ensino ascende aos 43%. São também os concelhos que registam a maior carência de indivíduos com qualificação superior, não ultrapassando os 6%, menos de metade do País (14,8%). O concelho de Castelo Branco destaca-se pela positiva, com percentagem (16%) superior à do País e do Centro. O Instituto Politécnico de Castelo Branco, com escolas superiores em diferentes áreas, tem tido um papel determinante para estes níveis de formação superior.

Considerando a meta estabelecida para Portugal de que 40% da população entre os 30 e 34 anos apresentem formação superior em 2020, as fragilidades dos três concelhos rurais são também aqui reforçadas. Em 2011, os valores alcançados eram menos de metade da meta estabelecida, com destaque para Penamacor, onde a percentagem se situava nos 14%. Em sentido oposto, encontrava-se o concelho de Castelo Branco, com 34%, percentagem superior à média do País e do Centro.

Outro indicador de referência em matéria de escolaridade prende-se com o nível de abandono escolar precoce, ou seja, a percentagem de população com idade entre 10 e 15 anos que abandonou a escola sem concluir o 9º ano. No global, a BIS (2,6%) apresenta uma taxa muito próxima da verificada no País (2,8%) e no Centro (2,25). A nível do concelho ressaltam duas notas: pela negativa, o nível de abandono escolar no concelho de Idanha-a-Nova (5%) e, pela positiva, o verificado no concelho de Penamacor, com apenas 0,9% de abandono escolar.


ADRACES © 2017 - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por: citricweb.pt